mal de parkinson

Saiba como lidar com o mal de Parkinson

Descubra como você pode lidar com o mal de Parkinson e saiba por que uma clínica de repouso é o local mais indicado para acolher idosos que sofrem com isso.

Algumas doenças acabam afetando consideravelmente a qualidade de vida e o bem-estar de milhares de pessoas em todo mundo. Um bom exemplo é o mal de Parkinson.
Nesse post, você vai aprender algumas dicas sobre como é possível lidar com essa doença e saber por que uma clínica de repouso para idosos é uma excelente alternativa para acolher os portadores desse mal. Aproveite a leitura!

Mas o que é o mal de Parkinson?

Trata-se de uma doença progressiva que afeta em cheio o sistema nervoso, o que pode prejudicar bastante os movimentos da pessoa. Na maioria das vezes, os primeiros sinais do mal de Parkinson são pequenos tremores involuntários em ambas as mãos ou rigidez da musculatura do corpo, principalmente nos membros inferiores.

Além de uma notável lentidão nos movimentos, outros sintomas do mal de Parkinson são a perda do equilíbrio e a fala arrastada. Segundo os especialistas, tais sintomas costumam afetar mais severamente um lado do corpo. Indivíduos com mais de 50 anos, especialmente homens, têm mais chances de serem acometidos por essa debilitante doença.

Como lidar com o mal de Parkinson?

Apesar de não existir cura para essa doença, você pode lidar com ela da melhor forma possível em seu dia a dia. Conheça as nossas dicas para deixar a sua vida mais fácil, mesmo sendo um portador desse mal:

1. Seja uma pessoa ativa

Ficar sentado o dia inteiro no sofá assistindo TV não é o mais recomendado para quem sofre com o mal de Parkinson. Praticar exercícios regulares pode ajudar bastante a amenizar os incômodos sintomas. Além disso, o exercício auxilia a melhorar o equilíbrio e a força muscular, que são os principais obstáculos para quem sofre dessa doença.

Por isso, ser uma pessoa ativa é essencial. Fazer pequenas caminhadas pelo quintal e exercitar, dentro do possível, a musculatura dos braços e pernas ajuda muito. Verifique com o médico quais são os exercícios mais recomendados para cada caso e respeite os limites. Só não vale ficar parado!

2. Equipamentos adaptativos podem ser usados

O mal de Parkinson pode trazer uma série de restrições para os pacientes. Tarefas simples como cozinhar, abotoar a camisa, comer, beber, ou fechar a torneira, por exemplo, podem ser um sacrifício para eles. Por isso, uma solução eficaz é fazer adaptações no dia a dia, que podem promover uma melhora no bem-estar emocional.

Por exemplo, copos com tampa, utensílios de cozinha ergonômicos, roupas com velcro ou fechos magnéticos, são excelentes alternativas para deixar a rotina diária mais fácil para quem tem mal de Parkinson. Nessa hora, vale tudo para facilitar qualquer tipo de tarefa que exija um maior esforço, certo?

3. Reorganize a sua rotina

Se você sofre com o mal de Parkinson, deve pensar em uma forma viável de deixar a sua rotina diária mais organizada e, sobretudo, prática. Uma boa dica é deixar os objetos mais usados diariamente, como louças, xícaras e escovas de dente, por exemplo, em locais de fácil acesso. Dessa forma, você não vai ter dificuldade na hora de usá-los.

Gavetas e armários podem ser etiquetados para uma fácil identificação do que está dentro desses móveis e para que se evite a abertura sem necessidade, o que pode causar acidentes domésticos. Por isso, esse tipo de reorganização é fundamental para deixar a sua vida um pouco mais fácil. As dicas também são válidas para quem convive com uma pessoa que tenha Parkinson.

4. A casa deve ser segura e ter fácil acesso

Não devemos também esquecer de que os móveis da casa precisam estar posicionados de forma estratégica dentro dos cômodos. Todo o espaço deve estar otimizado de forma que o paciente não tenha dificuldades para se movimentar no dia a dia, dentro da residência.

Se for possível, instale corrimãos em todos os corredores da casa e, principalmente, no banheiro, para evitar quedas. Também é recomendado que os móveis sejam mais resistentes e que tenham linearidade com o piso. Todas essas precauções ajudam a evitar acidentes, que podem causar machucados, fraturas e muita preocupação para os familiares.

5. Auxílio médico é fundamental

Se você notar tremores involuntários e constantes em uma ou em ambas as mãos, lentidão nos movimentos, musculatura mais rígida do que o normal ou perda de equilíbrio sem motivo aparente, não perca tempo e procure auxílio médico urgente. Todo tratamento precoce de qualquer doença pode ser muito mais eficaz.

O neurologista é o profissional mais indicado para cuidar dos portadores de mal de Parkinson. Por isso, jamais negligencie as consultas com esse especialista, pois ele vai orientar sobre como você pode ter mais qualidade de vida e bem-estar no dia a dia. Dependendo do caso, o uso de remédios para amenizar os sintomas também pode ser indicado.

6. Uma clínica de repouso de qualidade é uma ótima opção

Se você tem um familiar que foi acometido pelo mal de Parkinson, sabe a importância dos cuidados no dia a dia, certo? A gente sabe também que nem sempre é possível oferecer um acompanhamento constante devido às tarefas diárias como trabalho, por exemplo.
Por isso, uma boa alternativa é contar com o apoio de uma clínica de repouso para idosos. O local oferece as melhores condições estruturais e um atendimento especializado de cuidados para pessoas que foram acometidas pela doença.

Você terá toda a ajuda necessária com a certeza de que a pessoa que você ama está nas mãos de uma equipe experiente e de confiança. Vale destacar que o idoso ainda poderá desfrutar de cuidados exclusivos para auxiliar no convívio com essa doença. Afinal de contas, a qualidade de vida, o bem-estar físico e emocional estão em jogo e são extremamente importantes nesse delicado momento.

Vantagens de se hospedar em uma clínica de repouso

 

  • Refeições diárias balanceadas

    Em uma clínica de repouso, todos os pacientes desfrutam de refeições balanceadas, cuidadosamente planejadas para manter a saúde sempre em dia. E para quem tem mal de Parkinson, ter uma alimentação equilibrada, regada a frutas, verduras, legumes, carnes brancas e cereais integrais, é sempre uma boa opção para se ter mais qualidade de vida.

  • Enfermaria 24 horas

    Pessoas que foram acometidas por essa doença podem sofrer eventuais quedas ou precisar de atendimento médico quando menos se espera. Por isso, uma casa de repouso de referência conta com enfermaria 24 horas inteiramente à disposição de todos os seus hóspedes. Contar com profissionais altamente capacitados a qualquer hora do dia não tem preço.

  • Atividades físicas

    Como já mencionamos anteriormente, é fundamental que o paciente que sofre de mal de Parkinson seja uma pessoa constantemente ativa. Por isso, em uma boa clínica de repouso, o paciente pode praticar atividades físicas e manter-se sempre em movimento. Tudo sempre de acordo com a condição física, idade e com constante acompanhamento profissional. O corpo e a mente agradecem!

  • Piscina e atividades ao ar livre

    Não é porque o idoso tem mal de Parkinson que não pode se refrescar em uma piscina em uma tarde abafada de verão. E em uma clínica de repouso, isso é possível com total segurança e conforto.
    Além disso, todos os pacientes têm acesso a diversas atividades ao ar livre, para um maior entretenimento. A interação constante com outras pessoas é fundamental e pode trazer benefícios em vários aspectos.

  • Aulas recreativas, palestras e atividades lúdicas

    Cuidar da saúde mental de pessoas que sofrem com o mal de Parkinson é importantíssimo. Por isso, as clínicas de repouso oferecem aulas recreativas, palestras e atividades lúdicas que vão contribuir para um maior bem-estar emocional e ainda trabalham diversas partes do organismo, como o sistema nervoso e motor. Isso tudo é fundamental para se conseguir lidar da melhor forma com essa doença.

  • Acompanhamento médico e terapêutico constante

    Em uma clínica de repouso, todos os pacientes têm acompanhamento médico e terapêutico constante. O mal de Parkinson exige cuidados especiais e na clínica o paciente terá todo o suporte necessário para cuidar da saúde.
    Nossos médicos e terapeutas estão sempre à disposição, na hora que precisar. Ter em quem confiar para se ter mais bem-estar, é sempre importante e garante total tranquilidade para a família.

  • Atendimento especializado com dentistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos

    Todos os pacientes que têm mal de Parkinson e se hospedam em uma conceituada clínica de repouso também têm direito a atendimento especializado com profissionais de diversas áreas da saúde, como odontologia, fisioterapia e fonoaudiologia.
    Pode até não parecer, mas isso é extremamente necessário quando se tem qualquer tipo de enfermidade. Quanto mais a saúde estiver intacta, melhor para a qualidade de vida, certo?

Conclusão

Agora que você sabe como lidar com o mal de Parkinson e conhece os benefícios exclusivos que os portadores dessa doença têm quando se hospedam em uma clínica de repouso, que tal conhecer a clínica Portal para ter mais qualidade de vida, saúde e bem-estar? Pode apostar, ela vai fazer uma enorme diferença na vida de todos os seus hóspedes. Estamos te esperando!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
WhatsApp WhatsApp