saúde mental de idosos

7 dicas para cuidar da saúde mental dos idosos

Quem nunca ouviu ou se preocupou em cuidar do corpo com exercícios físicos e uma boa alimentação, não é mesmo? Essa preocupação segue para a terceira idade, mas muita gente ainda esquece de outra questão que merece uma atenção especial: a saúde mental.

Cuidar da mente é tão importante quanto cuidar do corpo, pois quando um não está saudável acaba trazendo consequências negativas para o outro. Problemas mentais podem refletir diretamente no corpo, despertando cansaço, falta de energia e até mesmo desencadeando algumas doenças, e o contrário também é válido: a falta de um corpo saudável pode gerar sentimentos de tristeza, ansiedade e sensação de incapacidade. 

Foi pensando na importância da saúde mental de idosos para a qualidade de vida que decidimos fazer um conteúdo especial sobre o assunto. Ao longo deste post você vai conferir algumas dicas sobre como cuidar da saúde mental na terceira idade, fique com a gente para saber mais!

A importância dos cuidados com a saúde mental

Cuidar da saúde mental é um hábito que deve acompanhar todas as fases da vida, mas pode se tornar ainda mais importante em momentos de adaptações como acontece na terceira idade. As limitações e os sentimentos trazidos pelas transformações do processo natural de envelhecimento podem desencadear sensações desafiadoras.

A perda de pessoas próximas, as mudanças corporais e algumas limitações físicas ou até mesmo mentais podem gerar algumas emoções negativas, que podem se tornar problemas mais graves como a depressão. Em tempos de isolamento social isso pode se intensificar ainda mais. 

Idosos que moram sozinhos, por exemplo, precisam lidar com o desafio de estar longe da família e ainda com uma liberdade mais limitada para sair de casa. Muitos vão querer sair e nestes momentos é preciso ter paciência para explicar a situação de maneira clara, sempre reforçando o carinho que sente por ele e fazendo com que o idoso sinta-se acolhido e compreendido.

Confira alguns sentimentos comuns na terceira idade:

  • Solidão
  • Ansiedade
  • Tristeza
  • Sentimento de exclusão
  • Sentimento de incapacidade

Fique atento aos sinais

Ao contrário das doenças físicas, os problemas que afetam a mente muitas vezes são silenciosos e não demonstram sinais tão claros quanto às marcas corporais ou sintomas facilmente identificáveis, por isso é importante estar atento ao comportamento dos idosos para perceber qualquer alteração o quanto antes.

Confira alguns sinais para ficar atento:

  • Irritabilidade constante 
  • Afastamento 
  • Choros e desânimo frequentes
  • Falta de vontade ou energia para realizar atividades diárias
  • Mau humor e atitudes mais grosseiras ou até mesmo agressivas sem motivo
  • Recusa a se levantar da cama 

Para quem convive com os idosos esse processo de atenção e identificação pode ser mais simples, mas, mesmo se estiver longe, procure conversar diariamente com o idoso por mensagens, telefone ou videochamada e fique atento aos sinais que nós listamos acima. 

7 dicas para cuidar da saúde mental de idosos

Muito mais do que ficar atento aos sinais de possíveis problemas com a saúde mental, é essencial incluir alguns cuidados na rotina. Essas ações preventivas podem parecer simples, mas fazem toda a diferença no combate de várias doenças e ainda contribuem para manter o bem-estar emocional na terceira idade.

Neste contexto, separamos 7 dicas exclusivas sobre alguns cuidados com saúde mental que vão transformar a qualidade de vida dos idosos e deixar o processo de envelhecimento muito mais tranquilo e saudável. 

Anote essas medidas simples para aplicar no dia a dia e cuidar da saúde mental de idosos com muito carinho:

1. Incentive hobbies

Os momentos de lazer para a terceira idade trazem inúmeros benefícios, pois garantem a oportunidade de distração, interação social e prática de atividades que eles gostam. Por isso, a nossa primeira dica aqui é para que você incentive os hobbies dos idosos.

Se ele gosta de tocar algum instrumento, ler, tricotar, cozinhar ou até mesmo dançar, estimule a prática dessas ações na rotina. Você pode até transformar este um momento de conexão entre vocês, que tal? 

Principalmente em meio a realidade da pandemia, ter esses momentos de lazer e distração são essenciais para manter a saúde mental em dia. Procure maneiras de adaptar essas atividades em casa, como aulas online de violão, dança ou canais culinários no YouTube, por exemplo.

2. Tenha um tempo de qualidade com o idoso

Dedicar um tempo do seu dia para conversar, ouvir e realmente estar presente com os idosos é uma ação valiosa de cuidados com a saúde mental na terceira idade. Vimos aqui que o sentimento de solidão pode afetar a qualidade de vida e ele é bastante comum nessa fase da vida, por isso procure encaixar algumas horas – ou minutos que sejam – no seu dia para ter este tempo de qualidade com os idosos.

Aqui, ouça com atenção e faça com que o idoso sinta-se acolhido sempre. Tenha paciência e busque alguma atividade que possam fazer juntos ou simplesmente sente para tomar um café e conversar: pode parecer algo irrelevante, mas para eles faz toda diferença.

3. Procure proporcionar uma boa noite de sono

Uma boa noite de sono é essencial tanto para a saúde física do corpo quanto para a saúde mental em qualquer idade, mas pode ser mais desafiador para os idosos por conta de possíveis dores, ansiedade ou algum outro desconforto. Para evitar isso, procure maneiras de reduzir qualquer mal estar: vale a pena consultar profissionais para encontrar as melhores soluções

Faça o possível para proporcionar uma noite de sono com, pelo menos, 7 horas de duração aos idosos. Isso vai fazer com que eles acordem muito mais dispostos no dia seguinte e pode até mesmo contribuir para a  prevenção de algumas doenças. 

4. Cuidar do corpo também ajuda a cuidar da mente

Quando cuidamos do corpo, cuidamos também da mente e vice-versa. Incluir alguns exercícios físicos na rotina também é uma maneira de criar momentos de lazer e até praticar algum hobby. 

Existem diversas opções de exercícios para a terceira idade, desde hidroginástica e caminhadas até um simples alongamento, que pode ser feito sem sair de casa e em apenas alguns minutos. Antes de iniciar as práticas, faça uma consulta com o médico para entender as condições físicas do idoso e encontrar uma atividade dentro das limitações de cada um. 

Além de cuidar da mente, os exercícios podem contribuir para o fortalecimento do corpo e melhoria na coordenação, prevenindo assim os riscos de queda e promovendo mais autonomia aos idosos no dia a dia. 

5. Crie uma rotina saudável

Criar uma rotina com horários e atividades bem definidas pode ajudar na organização e no bem-estar dos idosos. Isso não quer dizer que você não pode estimular novas atividades, ok? Na verdade é exatamente o contrário: incentivar a saída da zona de conforto é essencial!

A ideia aqui é apenas manter uma rotina para que alguns hábitos se tornem parte do dia a dia, como uma dieta balanceada, o consumo de água ao longo do dia, a prática de exercícios físicos ou de algum dos hobbies. Isso ajuda a recarregar as energias, manter o ânimo lá em cima e ainda trabalha a capacidade cognitiva. 

6. Acompanhamento psicológico é essencial

Contar com apoio profissional também faz toda a diferença nessa fase da vida. Além de fazer visitas periódicas ao cardiologista, ao nutricionista e outros médicos, ter atendimento psicológico também é essencial para garantir o equilíbrio emocional e o bem-estar na terceira idade.

A terapia é uma excelente ferramenta de cuidado para a saúde mental e traz inúmeros benefícios para o idoso, que vão desde o estímulo das capacidades cognitivas até a prevenção ou tratamento de doenças como a depressão. 

Não é à toa que as casas de repouso para idosos já incluem este atendimento na rotina de seus hóspedes de acordo com as necessidades de cada um.   

7. Inclua atividades para trabalhar a autonomia no dia a dia

Todas as atividades compartilhadas como dicas nesta lista contribuem para estimular a autonomia dos idosos, mas vale ressaltar a importância de incluir ações simples capazes de garantir uma independência maior na terceira idade. Isso ajuda a restabelecer a autoconfiança e assim prevenir sentimentos negativos de incapacidade, ansiedade e tristeza. 

A perda cognitiva e as limitações corporais podem fazer com que o idoso precise de auxílio no dia a dia para realizar diversas tarefas, mas com a inclusão de algumas práticas na rotina é possível preservar a capacidade de conduzir tarefas diárias sozinho. Aqui vale incluir fisioterapia, exercícios físicos e atividades para trabalhar a memória e a mente de uma maneira geral. 

 

Aqui vale a pena destacar que esses cuidados não precisam – nem devem – ser tomados apenas após a identificação de algum daqueles sinais que nós compartilhamos aqui com você, ok? Muito pelo contrário: na verdade, o ideal é fazer dessas ações um hábito na rotina dos idosos para que a saúde mental seja preservada e o bem-estar seja garantido nessa fase tão importante da vida. Não espere o problema aparecer para solucioná-lo, mas sim busque medidas preventivas. 

E então, gostou das nossas dicas? Aqui no blog da Portal 8 você encontra outras formas de encaixar hábitos mais saudáveis e garantir a qualidade de vida na terceira idade, aproveite para conferir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
WhatsApp WhatsApp