5 dicas de higiene bucal para idosos

Manter hábitos saudáveis para uma vida melhor vai muito além de comer bem e praticar atividades físicas. Afinal, o cuidado e asseio com o corpo, por exemplo, também são  necessários para uma vida de qualidade. Inclusive, a  higiene bucal para idosos se mostra fundamental para a saúde e o bem-estar nessa fase.

Isso porque diversas doenças podem ser acarretadas ou agravadas por conta de um mau cuidado com a saúde bucal, e suas consequentes complicações, como a periodontite que pode atingir o sistema cardiorrespiratório.

Esses bons hábitos devem ser levados em consideração em todas as etapas da vida, mas principalmente na terceira idade, por conta das mudanças e fragilidades que podem surgir nesse período. 

Assim, ao manter hábitos orais adequado, os idosos promovem muito mais qualidade de vida em todos os aspectos e evitam diversos problemas de saúde bucal e também de autoestima, como:

  • Perda dos dentes;
  • Mau hálito;
  • Câncer bucal;
  • Depressão;
  • Fragilidade dos sistemas e imunidade;
  • Osteoporose.

Vale ressaltar que é extremamente importante que após completar 60 anos, o idoso faça um acompanhamento odontológico, realizando exames preventivos e avaliando questões que podem prejudicar não só seu sorriso, mas também sua mastigação. 

Esse check-up preventivo é imprescindível para manter a saúde bucal em dia e, consequentemente, o funcionamento de todo o organismo.

Para isso, é indicado o contrato de um plano odontologico, facilitando as consultas, por conta de preços mais acessíveis e atendimento especializado e eficiente. 

  

Doenças orais mais comuns em idosos

Alguns problemas bucais são mais propensos a aparecer em idosos, por consequências naturais do envelhecimento e mudanças hormonais que ocorrem nessa fase.

Por esse motivo, é necessário ter uma atenção especial à saúde bucal, prevenindo doenças mais graves e oferecendo a eles mais qualidade de vida e bem-estar. 

Neste contexto, é preciso ressaltar que para realizar frequentemente o check-up com qualidade, evitando complicações das doenças e proporcionando o controle correto, as visitas às clínicas odontológicas são fundamentais.

Assim, além das práticas diárias de higienização que precisam ser realizadas, a avaliação profissional previne o surgimento de doenças, podendo ser facilitada com a adesão de um convenio odontologico, visto a agilidade de marcação e profissionais vinculados à rede credenciada.

Confira a seguir algumas doenças orais mais comuns entre os idosos: 

1. Boca seca

Muito comum na terceira idade, a boca seca está associada ao uso de algumas medicações, como analgésicos, antidepressivos, relaxantes musculares, entre outros. 

Deste modo, é preciso se atentar ao uso de determinados medicamentos e seus impactos, mantendo uma hidratação adequada para evitar inflamações.

2. Gengivite

A inflamação na gengiva pode ser ocasionada/agravada por conta de fatores como a má alimentação, uso de medicamentos, má higienização e doenças sistêmicas, como diabetes e câncer, todos fatores que podem ser ampliados com a terceira idade.

Exemplo disso é a coordenação que tende a se tornar mais limitada, interferindo na qualidade da escovação.

Por isso, caso haja dor ou sangramento no local, um dentista deve ser acionado para avaliar a condição do tecido e identificar o melhor procedimento de tratamento e ações preventivas necessárias.

3. Periodontite

Essa doença, muito comum na terceira idade, pode levar à perda dos dentes. Isso acontece quando a gengiva não é tratada adequadamente e a inflamação atinge o tecido de forma mais profunda, amolecendo a estrutura. Um dos principais sinais de perigo é quando há sangramento no local. 

Para evitar essas e outras doenças, é necessário que, independentemente da idade, a higienização seja feita corretamente, com o auxílio dos produtos indicados pelos profissionais de saúde, conforme a necessidade de cada paciente.

Além disso, é crucial que o dentista seja visitado regularmente e, além dos inúmeros planos e convênios existentes, o plano dental coletivo empresarial, pode ser uma excelente solução para que a regularidade das consultas seja mantida.

5 dicas de higiene bucal para idosos

Como mencionado, para evitar que os problemas bucais ocorram, é possível seguir algumas práticas diárias e realizar a visitação aos profissionais de saúde.

Afinal, alguns passos simples e diários, por mais que às vezes não pareçam, são a garanta de uma saúde bucal pela, especialmente para a terceira idade. Confira:

1. Mantenha-se hidratado

Para evitar a boca seca e a proliferação de bactérias, fator favorecido pela xerostomia, o ideal é beber bastante água, mantendo a boca e todo o corpo hidratados.

Para isso, recomenda-se a ingestão de ao menos 2L de água diariamente, quantidade essa que pode ser ampliada conforme os hábitos, altura e peso.

2. Tenha uma alimentação saudável

Não só para a terceira idade, mas por toda a vida, a escolha por alimentos saudáveis é essencial para a qualidade de vida.

Por isso, consuma frutas, legumes e alimentos ricos em fibras, mantendo o corpo e os dentes saudáveis. 

3. Escove os dentes com atenção

Principalmente nessa fase, em que a gengiva e a estrutura como um todo podem estar mais sensíveis, é preciso escovar os dentes com ainda mais atenção e delicadeza, sem colocar muita força. 

Assim é possível manter o esmalte dos dentes sem abrasões intensas e prevenir a gengiva de feridas, mantendo um sorriso branco e limpo, livre de cáries. 

Nesse caso, também é preciso identificar junto ao profissional de plano odontologico para MEI ou da clínica de confiança qual o creme dental mais apropriado para atender as necessidades da mucosa.

4. Utilize fio dental

O fio dental é capaz de limpar áreas em que a escova não alcança, garantindo a limpeza profunda, total e eficiente dos dentes. 

Por isso, ele deve ser utilizado na terceira idade, mas também por todos que desejam um sorriso mais saudável, sendo aplicado logo após as refeições. 

5. Visite o dentista periodicamente

Conforme pode ser visto no decorrer do artigo, a visita ao dentista é fundamental para a manutenção da saúde, devendo ser ainda mais frequente durante a terceira idade por conta das alterações que ocorrem na mucosa e pH.

Assim, ao fazer consultas de check-up entre duas a quatro vezes ao ano, pode-se evitar problemas bucais diversos, fazendo com que sejam identificados antes de se agravarem, permitindo um tratamento mais eficaz.

A importância de planos odontológicos

Muito além do plano odonto empresarial, como citado acima, os convênios odontológicos garantem mais segurança, qualidade, velocidade e diferentes benefícios na hora de cuidar do sorriso.

Seja para consultas de rotina ou emergenciais, com os planos o atendimento se torna mais ágil, principalmente por conta da otimização da marcação de consultas e ferramentas que possibilitam o controle de faltas e atrasos.

Para isso, pode-se escolher entre diferentes categorias e pacotes de serviço, identificando o aquele que melhor atende às necessidades do idoso e de seu orçamento, que tende a ser mais restrito, o que é uma vantagem atrativa ao considerar que as consultas no modelo particular são pagas de forma individual e apresentam um alto custo.

Deste modo, o idoso consegue ter um acompanhamento de qualidade, ao mesmo tempo em que aprimora seus cuidados diários para um sorriso mais bonito e saudável.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
WhatsApp WhatsApp